24 de fevereiro de 2020

Conceitos da Terceira Idade

2 comentários: | |
Olá, tudo bom?!
Depois de uns meses sem postar nada, estou voltando a rotina de blogueira novamente, pois, agora estou afastada do trabalho (onde atuo como profª de musculação) devido aos motivos pessoais.

Irei postar todas as postagens somente de quintas-feiras em qualquer horário.

Hoje irei mostrar um pouco da pesquisa da revisãozinha e do artigo sobre conceitos da terceira idade (tô aproveitando para fazer o meu TCC, será sobre: "importância dos exercícios para a terceira idade"). Eu gosto e respeito os mais velhos (depende rs)

1. Idoso
É um termo que podemos entender como todo e qualquer individuo acima de 60 anos de idade, entretanto, idoso é o sujeito do envelhecimento.

1.1. Envelhecimento
O envelhecimento é um fenômeno do processo da vida, assim como a infância, a adolescência e a maturidade, e é marcado por mudanças biopsicossociais específicas, associadas à passagem do tempo. (Ávila, Guerra & Meneses, 2007). É o processo natural da vida, que quando nascemos, passamos a envelhecer com o decorrer do tempo. Logo, como cita o autor Messy (1999, p.18), "envelhece conforme se vive".

1.2. Velhice
O termo velhice é considerado para uns como o último ciclo da vida, que independe de condições de saúde e hábitos de vida, é individual, e que pode vir acompanhado de perdas psicomotoras, sociais, culturais.

Enfim, por enquanto é só isso... Gente, eu não sabia que existia esses conceitos diferentes, pensei que eram a mesma coisa de "velho", me enganei. E vocês já sabiam? Comentam aí!

24 de julho de 2019

Glúteo Graviton

23 comentários: | |
Oi, tudo bom? Faz um tempo que eu não posto nada. Mas estou voltando com tudo, tenho varias novidades para contar. Felizmente estou trabalhando na area de Educação Física, a musculação, e mostrarei todos os exercícios, todos os treinos, dieta etc. 

Vamos lá falar desse exercício que é comum nos treinos de academia.
Primeira pergunta... É errado fazer esse exercício?
Não, não é errado

Mas só para vocês entenderem um pouco, o graviton foi criado para treinar membros superiores, como puxadas e paralelas e alguém, professor ou não, não sei. Adaptou a extensão de quadril no graviton. Então por aí já dá para imaginar que não é um dos melhores para hipertrofiar o glúteo... Vou explicar :

Aluno Rogério

O glúteo precisa de amplitude certo?

E sim, nesse exercício tem amplitude porém não dá para fazer outro fator fundamental para hipertrofia, carga!! 

No graviton você pisa com uma perna em cima e a outra fica em baixo, certo?
Então quando você coloca um peso BOM, você não consegue descer a plataforma. E acaba até subindo o corpo com a força, ao invés de descer a plataforma... E tem as insistentes forçam assim mesmo, e o que acontece é que o pé de baixo fica saindo de onde deveria estar fixado, fazendo que você roube, jogando a força do corpo e não só a do glúteo com o quadríceps.
Um exercício muitooo melhor que esse e que faz o mesmo movimento. É o afundo no Smith (aparelho criado para membros inferiores) onde uma perna fica a frente e a outra atrás, podendo colocar um step na frente para ter mais amplitude..
Ele deixa que seu glúteo e quadriceps trabalhem com muita intensidade e sem roubo, o que faz com que o peso nem seja muito alto. Pois a falha muscular é certa.

Então , se vocês querem fazer o graviton para o bumbum, pode fazer. Ele vai te dar resistência, vai ajudar até a endurecer um pouco. Mas que fique claro que não vai ser ele que vai aumentar seu glúteo.
Para você que quer crescer o bumbum, (além de endurecer e dar resistência) foque no afundo, agachamento, leg 45, passada e Stiff, aí sim seu glúteo vai crescer.

5 de maio de 2018

Gengibre

26 comentários: | |
Olá povito bonito! Tudo baum?

Estou aqui novamente, venho por meio deste post, relatar sobre o que acontece quando você toma gengibre todos os dias e, vou te mostrar quais são as 5 coisas que acontecem quando você consome gengibre.

Primeiramente de tudo, sabemos que gengibre é usado como um tempero para nossas refeições culinárias, incluindo em todas as receitas, não é? Mas o que é gengibre, de onde surgiu? Beleza, vamos esclarecer um pouco sobre o gengibre. É uma planta herbácea da família das Zingiberáceas. Zingiberáceas é a maior ordem de Zingiberales, onde contém cinquenta e três gêneros e mais de um mil e duzentos espécies nativas de regiões tropicais, muitas espécies da família têm valor econômico fornecendo alimentos, perfumes, dentre outros. Originária da ilha de Java, da Índia e da China, de onde se difundiu pelas regiões tropicais do mundo, portanto, gengibre é uma raiz nativa da China, então, tornou-se tão popular que pode ser encontrado em qualquer lugar do mundo. Atualmente tornou-se muito famoso, porque contém muitas qualidades medicinais capazes de curar doenças crônicas.

Vamos descobrir quais são os seus benefícios, o que acontecem quando você toma gengibre todos os dias.

Primeiro, melhoria na circulação: tomando gengibre melhorará consideravelmente, graças aos antioxidantes que tornam a vida na raiz. corte um pedaço de gengibre, misture com água e deixa ferver por 10 min, após o tempo, esmaga o líquido e bebe quente, ou então, pode adoçar com mel, se quiser.

Segundo, perda de peso: o chá de gengibre promove controle e perda de peso, porque reduz a inflamação e promove a sensibilidade à glicose.

Terceiro, dor de garganta: pode curar a gripe, dor de garganta e tosse, misture algumas fatias de gengibre, um pouco de mel e o suco de limão em água fervente, é como tomar remédio todas as noites, antes de dormir. 

Quarta, dor de cabeça: em uma panela com água fervente, vai verter fatias de gengibre fervente, uma colher de hortelã seca e um pouco de pimenta caiena, aguarde e alguns minutos para que os ingredientes se unifiquem, retire do calor e beba.

Quinta, acelera a digestão: graças a fibra e minerais que o gengibre conduz, a flatulência desaparecerá, o metabolismo e a digestão vão melhorar, fazendo com que perca peso em pouco tempo.

Bom, por hoje é só isso, espero que, no mínimo eu tenta matado a sua curiosidade sobre o que acontecem quando você toma gengibre todos os dias. 

Lembrando que, se você for gestante, não deverá consumir sem a orientação médica, pra isso, deve-se procurar um profissional.

2 de maio de 2018

Implante coclear

34 comentários: | |
Resolvi fazer um post sobre implante coclear, no qual mudou a minha vida.

O QUE É IMPLANTE COCLEAR? 

O implante coclear é recomendado para adultos e crianças que possuam perda auditiva neurossensorial unilateral, e/ou perda auditiva neurossensorial bilateral que sejam incapazes a fala de forma eficaz com um aparelho auditivo.
Imagem relacionada

Vocês não terem  a menor ideia do que seja o implante coclear né? O implante coclear é composto por duas unidades, uma externa, usada pelo paciente conforme sua vontade, contendo um microfone, um processador de fala e uma antena de transmissora; e um unidade interna, cirurgicamente implantável, que contém um receptor/estimulador e um fino cabo de eletrodos (possuo 24).

Primeiramente, para conseguir esse divino milagre, foram dias de muita luta, porém, graças ao meu bom Senhor Jesus Cristo, consegui uma vaga na fila de espera, pelo SUS. 

Há exatamente 19 anos atrás, eu era uma "bebêló", meus pais não sabiam que iriam ter uma filha diferente das outras. Quando eu tinha 8 meses de vida, minha mãe não imaginava o que estava acontecendo comigo, percebeu que tinha algo de errado, pois enquanto eu dormia, ela me chamava pelo nome, gritava, mesmo assim não acordava, logo depois de uns dias, foi atrás de um médico particular para me avaliar. Beleza, depois que avaliaram, também fizeram exames, de audição, e deu-se o resultado no diagnóstico que, sou Deficiente Auditiva Bilateral Profunda. Porém minha mãe e meu pai nem se conformaram com a notícia que receberam, pois, ficaram impressionados. Mas mesmo assim, minha mãe, realmente uma guerreira, dádiva de Deus, nunca desistiu de mim, desde o descobrimento e o porquê, o motivo foi que, ela teve rubéola, uma doença durante a gravidez pode causar graves alterações no bebê como surdez, retardado mental, entre outros, graças a Deus só foi apenas a perda de audição. Minha mãe sempre me levou para acompanhamento fonoaudióloga desde os meus 4 anos de idade até nos dias de hoje. Graças a minha mãe que se não fosse por ela, não estaria falando normal, estaria falando por libras, e eu prefiro mil vezes falar e fazer leitura labial, no qual que acho fácil.


Aos meus 16 anos de idade, fomos atrás de uma cirurgia de implante coclear, sinceramente, eu estava muito ansiosa, com emocional abalada para saber como era as coisas, o mundo, as pessoas, entre outros. Foram 3 anos atrás de uma vaga para fazer cirurgia pelo SUS e, foram dias de muita luta, admito, mas não desistimos, persistimos, insistimos, mas demorava muito, teve um momento em que meu mundo desmoronou, achava que era o fim, desisti, porém, continuava fazendo exames e tal, depois de uns dias, não esperava por uma notícia maravilhosa de todos os tempos. A notícia, felizmente, minha mãe recebeu as ligações dos médicos, no momento inesperado, disseram-lhe que a minha cirurgia já estava marcada para a semana que vem, no dia 03/01/2017, eu estava na praia com meu irmão, depois que assim voltei para casa, quando fiquei sabendo dessa noticia, meu Deus do céu, eu estava me tremendo toda e não sabia como reagir,  se ficava com medo ou feliz ao mesmo tempo, era um sentimento confuso, quando chegou esse grande dia tão especial e esperado, fui para o hospital São Paulo, me internaram antes, no dia seguinte, fui diretamente para a sala de cirurgia, antes disso, fiquei tão nervosa e com muito medo, minha mãe me acompanhou até a sala segurando a minha mão, confesso que eu não queria soltar a mão dela naquele momento, porém, antes de soltar a mão dela, ela me disse uma frase: "Segura nas mãos de Deus e vai, vai dar tudo certo e não esqueça da mamãe aqui, tá bom?" E deu o beijo na minha testa, nossa, escorregou lágrimas nos meus olhos, começaram suar, não paravam, depois segundos, fiquei pensando nela e no que me falou, e antes de me anestesiar, falei com Deus, fiquei menos nervosa, fechei meus olhos e fui, segurei nas mãos de Deus, foram quase 7 horas de operação. Depois que acordei, estava em uma sala de recuperação com o tubo na boca, faixa na cabeça, com três cobertores em mim, estava anestesiada, estava inconsciente, fiquei internada por três dias, após desses dias, me deram alta, voltei para casa com a faixa enrolada na cabeça, com rosto direito inchado, tomando medicações orientadas pelo médico, passei quase provavelmente um mês me recuperando em cima da cama. 
Após um mês de recuperação, fiz a minha mãe trancar a faculdade por achar que seria difícil pra mim, realmente foi difícil, mas eu não sabia o que fazer, quando foi no dia 03/02/2017, outra data importante, meus pais, meu irmão e minha priminha foram me acompanham neste dia maravilhoso, para o hospital São Paulo, no qual fiz a cirurgia, só que para uma sala de CAD –centro de atendimento dos deficientes–, para ativar o implante coclear, ganhei um aparelho da MEDE-L, coloquei e quando ativaram, eu estava com muito medo, pois nunca tinha ouvido antes, achei super estranho e estava tendo aquele ruído, som de robô “BABOROROPAN”, a fonoaudióloga pediu para eu dar uma volta na rua ouvir os barulhos, primeira coisa que ouvi foi a pisada nos pés ao descer nas escadas e quando eu bati as palmas, chorei com medo e feliz kk, ouvi a voz do meu irmão, achei estranho e dei risada. Beleza, não me incomodava em nada, estava tudo bem, voltei para sala, e depois fui para casa, chegando em casa, conheci todos os sentidos, vozes, estava refletindo e fiz a minha mãe abrir a faculdade e por incrível que pareça eu estava super feliz tenho uma sensação nova. O CAD é só uma vez por mês, sempre vou para lá pra aumentar o implante. Hoje, dia 01/05/2018, um ano e dois meses depois, estou nos 25%, demora muito para chegar até os 90%, agora, eu sou muito apegada e grudada na minha mãe, consigo ouvir as vozes dela, quando ela grita, quando chama pelo meu nome, quando conversa comigo sem eu fazer leitura labial. Agora com outros, não sou acostumada, eu olho, porém, isso é só uma questão de tempo. Sei que por mais que demore, um dia chegará aos 90% se Deus quiser!

O que não mudou: Sou deficiente auditiva e sempre serei.

O que mudou: Agora sei como são as coisas, as pessoas, as vozes, o mundo. Mas é como que eu sei? É porque antes, no meu mundo silencioso, quando eu não era implantada, pensava que o mundo era devagar, sem graça, tudo no seu lugar. Mas agora como sou implantada, vejo que o mundo é dinâmico, tudo diferente, é tudo de bom, principalmente, as músicas, o vento, os cantos dos passarinhos, latidos, miados, motores, dentre outros, são as maravilhas do mundo, menos aqueles barulhentos chatos das máquinas, ferramentas, entre outros, se é que me entende. Ah! e quando são os barulhos chatos, eu tiro o aparelho.
Antes de tudo isso, sofria muito, pois não entendia as pessoas falarem comigo, sempre me deixavam de lado, tiveram a maior cara de pau de me menosprezarem, tive várias decepções amorosas, amigos falsos, só me traziam angústia e tristeza. Hoje, as coisas melhoraram, entendo as pessoas conversarem, gosto de conversar ao que me interessa. Atualmente, sou muito feliz com a família que tenho, me ama apesar de tudo e nunca desistiu de mim, luta por mim até nos dias de hoje e sou grata por tudo. Matriculada na Unip, uma das melhores faculdades de SP, curso Educação Física, 3° semestre. O meu maior sonho é me formar como profissional de Educação Física, depois fazer o intercâmbio em EUA, ter experiências profissionais, ter uma própria academia ou trabalhar em uma das melhores empresas, ser Personal Trainer voltada a consultoria online e presencial de emagrecimentos e hipertrofia muscular, pós graduada em fisiologia do exercício, em nutrição esportiva, criar um próprio projeto voltada a emagrecer mulheres e homens,   morar em um apto, viajar muito, conhecer diversos países diferentes e conhecer os costumes. Nada é impossível!

Implante coclear mudou muito a minha vida.

25 de abril de 2018

Ginástica Geral (GG) e suas características

27 comentários: | |
Olá, tudo bom pessoal?!
Fiz um resumo sobre a Ginástica Geral (GG) e suas características.

O termo GG foi proposto pela FIG no final da década de 1970 e início de 1980, para se refletir as atividades da ginástica fora da competição, ou seja, para distinguir os esportes ginásticos do universo não competitivo da ginástica.  Em 1984 o termo foi oficializado pelo Comitê de Ginástica Geral (CTGG) da FIG, durante o congresso da FIG nos jogos olímpicos de Los Angeles. “Compreende um vasto leque de atividades físicas, nas quais acontecem manifestações gímnicas e/ou culturais. A GG também contribui para o bem-estar físico e psíquico, sendo um fator cultural e social”. 

A GG engloba os tipos de ginástica de competição (Ginástica Artística, Ginástica Rítmica Desportiva, Ginástica Aeróbica), a Dança, atividades acrobáticas com e sem aparelhos e também as expressões folclóricas, sem fins competitivos, destinados a todas as idades, acrescentando ainda que ela desenvolve a condição física e a integração social. 
A concepção da GG da FIG, a GG compreende a esfera de ginástica orientada para o lazer e engloba programas de atividades no campo da ginástica (com e sem aparelhos), dança e jogos, conforme as preferências nacionais e culturais. Eventos e competições também podem fazer parte da GG. 

3 Grupos de atividades são exemplificados para mostrar sua diversidade: 

1) Ginástica e dança: ginástica rítmica, ginástica jazz, aeróbica, condicionamento físico, ballet, dança moderna, dança, teatro, folclore;
2) Exercícios com aparelhos: ginástica com e sobre aparelhos, trampolim, trumbling, acrobacias, rodas ginásticas;
3) Jogos: jogos sociais, jogos esportivos, jogos de condicionamento físico, pequenos jogos, jogos de recreação. 

A história da Ginástica confunde-se com a história do homem. A Ginástica entendida por Ramos (1982:15) como a prática do exercício físico, vem da Pré-história, afirma-se na Antiguidade, estaciona na Idade Média, fundamenta-se na Idade Moderna e sistematiza-se nos primórdios da Idade Contemporânea. Uma forma ou modalidade de educação física, isto é, uma maneira de formar fisicamente o corpo humano, sendo as restantes, além dela, os jogos e os desportos. A definição científica diz-nos que a ginástica é a exercitação metódica dos órgãos no seu conjunto (relacionada ao movimento e à atitude), por intermédio de exercícios corporais, de forma precisamente determinada e ordenados sistematicamente, de modo a solicitar não só todas as partes do corpo, como as grandes funções orgânicas vitais e sistemas anatômicos, nomeadamente: o respiratório, o cardiocirculatório, o de nutrição (assimilação e desassimilação), o nervoso, os órgãos de secreção interna, etc. 

Portanto, a ginástica é uma atividade integrada por um sistema de exercícios físicos, especialmente escolhidos, que requerem força, flexibilidade e agilidade. Podem servir tanto para competições como para recreação. A ginástica é conhecida pela forma de aplicar os conteúdos e utilização de seus meios de acordos com o objetivo que se deseja obter. Pode-se definir como forma de exercícios físicos sistemáticos e foram criados com propósitos sobre todo de competição, mas que também estão relacionados com a terapêutica e como não poderia deixar de ser estão relacionados com a educação dos indivíduos. A ginástica, enquanto atividade física, tem suas origens na Antiguidade, uma vez que os exercícios típicos do esporte já eram desempenhados pelos homens pré-históricos com o intuito de se protegerem de ameaças naturais. Para a maioria dos especialistas, a ginastica atual teve no início do século XIX o seu grande momento, pois foi neste período que surgiram as quatro grandes escolas do esporte – Inglesa, Alemã, Sueca e Francesa – e os principais métodos e aparelhos ginásticos. Desde então, a modalidade não parou de se desenvolver. Em 23 de julho de 1881, foi fundada a Federação Europeia de Ginástica, entidade que se tornaria posteriormente, em 1921, a atualmente conhecida FIG (Federação Internacional de Ginástica). 

A Gymnaestrada Mundial é o festival internacional mais importante da Ginástica Geral, sendo este o evento oficial da Federação Internacional de Ginástica para a modalidade, onde vários países se encontram quadrienalmente para realizar apresentações, trocar informações sobre os trabalhos desenvolvidos em seus países e discutir a Ginástica Geral como importante elemento para o aprimoramento humano.

Isto é, desde a chamada “Idade da Pedra”, o ser humano já exercitava o corpo naturalmente, devido às necessidades básicas existentes na época, tal como caçar para obter alimento, competir entre si, nadar, subir em árvores e até mesmo dançar. Mas foi na Antiguidade que a Ginástica começou a tomar uma forma mais racional. Na Grécia, saltimbancos e acrobatas com suas expressões e esforços corporais começa vem a “moldar” a Ginástica. A origem etimológica do termo ginástica vem do grego gym nastiké, que significa a arte ou ato de exercitar o corpo para fortalecia-lo e dar-lhe agilidade. Com a arte de exercitar o corpo nu traz consigo a ideia do simples, do limpo, do livre, desprovido de maldade, do puro. Para os antigos gregos, ginástica significada realização de exercícios físicos em geral (corridas, saltos, lutas) ou seja, grande parte dos exercícios que hoje praticam os conhecem os tem sua origem com a ginástica (AYOUB, 2033, p. 136). Segundo Souza (1997), “a ginástica é um exercício físico que existe desde a antiguidade, e já foi praticada de diversas maneiras, porém, no início era exercida como dança e como forma de fortalecer militares”, ou seja, com o passar dos anos a ginástica foi ganhando diversas características, passou de algo voltado para o fortalecimento militar para algo prazeroso, uma forma de lazer. Na Idade Média, como forma de diversão, os egípcios realizavam tornei os de habilidades e danças; foi aí que surgiu o nome “ginasta ”, que designava os que praticavam a atividade física, geralmente em castelos medievais. Gregos e romanos também conheciam a importância do corpo e dos seus movimentos e limites, mas tinham influências orientais, que variavam conforme a localização dos habitantes. Na prática de exercícios ao ar livre, alongamentos e boa alimentação, visando uma melhora corporal, à saúde e a beleza. Os exercícios deveriam ter grau de dificuldade aumentado conforme o nível de capacidade atingido pelo atleta e, com isso, obtendo resultados satisfatórios como o aumento e do volume de massa muscular. Assim, a ginastica em geral foi avançado aos demais continentes, sendo modificada e ampliada, com um proveito e uma integração internacional cada vez maior. 

A partir de 1950, regulamentou-se o ensino universitário que formava professores de Educação Física, e já há alguns anos foi criada a Divisão de Educação Física do Ministérito da Educação e Saúde. Pouco antes disso, Getúlio Vargas tornou obrigatória a Educação Física nas escolas, por influências militares franceses. A Ginástica brasileira desenvolveu-se cultural e tecnicamente, ainda mais durante o período 1930 a 1960, quando a participação de atletas profissionais estrangeiros de diversas áreas da Educação Física contribuiu nos cursos de formação de professores. A consequência do crescente número de faculdade de Educação Física que podemos observar nos últimos 3 anos e o progresso e a divulgação do desportismo e a proliferação e academias de ginástica, onde são encontradas especificidades, de acordo com a necessidade e o objetivo de cada um. A ginástica geral possui um alto valor educacional, por seus aspectos sociais, recreativos e de saúde, esta atividade permite que, através de sua prática, se possa abrir um espaço para a criatividade, estimulando a participação de qualquer ser humano, independente de raça, nível, social, idade, sexo, condição física ou técnica. Além dos fatores mencionados há também que se destacar o aspecto lúdico, uma das principais características desta modalidade. 

A GG tem como principais objetivos, oportunizar a participação do maior número de pessoa em atividades física de lazer fundamentas nas atividades gímnicas, integrar várias possibilidades de manifestações corpos, proporcionar a auto superação sócio cultural entre os participantes ativos ou não, manter e desenvolver o bem estar físico e psíquico pessoal, promover uma melhor compreensão entre os indivíduos e os povos em geral, colaborar na valorização do trabalho coletivo, sem deixar de valorizar a individualidade, desenvolver a cultura através das manifestações folclóricas mostrar nos evento as tendências da ginástica, realizar eventos que proporcionem experiências de beleza estética a partir dos movimentos apresentados tanto os participantes ativos quanto aos espectadores. 

Segundo Toledo, Tsukamoto e Gouveia (2009), a base do trabalho é a ginástica, podendo existir uma composição coreográfica, com número indefinido de participantes, liberdade na escolha da vestimenta, materiais, bem como a relação à diversidade musical e a escolha dos elementos da cultura corporal a serem inseridos. Outros fatores relevantes são: a não competitividade, inclusão, o foco na formação humana e o prazer pela pratica. A ginastica para todos é uma modalidade, no qual, não há uma estrutura pedagógica correta a seguir, pois cada grupo possui características diferenciadas e cabe ao professor do grupo encontrar a melhor maneira de conduzir o aprendizado, porém, há maneira de exemplificar através de algumas possíveis estruturações. AYOUTB (2003) exibe uma possibilidade de em três momentos: 

Primeiro momento: os participantes entram em contato com o tema a ser desenvolvido em aula, explorando, o criando e realizando diferentes possibilidades de ação. 
Segundo momento: as atividades são propostas através de “pistas”, para que os participantes solucionemos problemas apresentados e criem alternativas de ação, individualmente ou em grupo. 
Terceiro momento: as propostas que deixaram de ser trabalhadas nos dois momentos anteriores são agora trabalhadas, sem perder de vista perspectiva lúdica; os elementos ainda não contemplados são vivenciados pelo grupo. 
A finalização é feita com uma conversa sobre o conteúdo abordado. Nesta estrutura inicialmente enfatiza a interação social do grupo e a exploração dos recursos e uso de diversos matérias. Há outro caminho metodológico, no qual facilita a aplicação da ginástica para todos, lembrando que, as possibilidades de organização do trabalho com a GG são muitas e o sucesso de sua pratica depende da organização do grupo e do professor que tem o papel fundamental de estimular as ações do grupo de forma dinâmica, criativa e lúdica. Esse método é divido em cinco etapas;

Primeira etapa: integração do grupo (por meio de jogos, brincadeira ou outras atividades lúdicas); 

Segunda etapa: apresentação do tema da aula (sendo as atividades de GG tematizadas, usufruindo das relações com diversos temas propostos de acordo com os objetivos do grupo);

Terceira etapa: aprendizagem e/ou desenvolvimento de elementos gímnicos (saltar, equilibrar, balançar, girar, rolar, dentre outros, além do desenvolvimento de ritmo e coordenação de diferentes elementos);

Quarta etapa: proposição de “tarefas” em pequenos grupos, de acordo com o tema, explorando diversas possibilidades de movimentos, sem materiais e com materiais (sejam eles convencionais ou alternativos), favorecendo a construção de pequenas coreografias;

Quinta etapa (finalização): apresentações para os demais grupos. Desta forma, nenhum movimento é trabalhado de forma isolada ou descontextualizado, embora tenha uma preocupação com a estética do movimento, compreendendo que esta é uma qualidade, superior e diversificada, que pode ser adquirida com o tempo, conhecimento e a experiência. Como o treinamento não é o objetivo central da proposta, a prática e a técnica são experimentadas como possibilidades de melhorar e ampliar a qualidade e a harmonia dos movimentos e da criação coreográfica, ou seja, a ideia busca privilegiar sempre o trabalho coletivo e a expressão criativa, na medida em que o grupo todo é responsável pela montagem da coreografia e não uma única pessoa. Os praticantes não se caracterizam pela execução de movimentos perfeitos de terminados, mas sim pela exploração corporal e compreensão das intenções e possibilidades de movimento e para desenvolver os elementos corporais e acrobáticos é possível utilizar a exploração do espaço, com aparelhos tradicionais e não tradicionais. Essa exploração ocorre por meio da realidade dos alunos, a cultura, o meio em que eles vivem e com isso proporcionar experiências diversificada trabalhando a imaginação e a criatividade.

Como entendemos que a Ginástica Geral (GG) é composta pelas práticas gímnicas competitivas, bem como pelas práticas esportivas de uma forma geral (aí entram todos os esportes que você já viu na vida), pelas práticas circenses, pelas danças, pelas manifestações folclóricas, pelas lutas, enfim, por toda forma de movimentar-se do ser humano. E como é uma prática voltada para o lazer, ela também envolve outras áreas com a qual interagimos no nosso dia a dia, inclusive no nosso lazer, como as artes cênicas, as artes plásticas, as brincadeiras e jogos que aprendemos durante a nossa existência; e, de uma forma geral, a GG engloba também as nossas experiências de vida. Espero que, eu tenha despertado a sua curiosidade sobre a GG.